sábado, 7 de março de 2009

Entre aborto e estupro existe qual seja menos grave?

Acabei de ouvir no Jornal da Globo que a mãe da menina de 9 anos que abortou os filhos de seu padrasto, que a estuprou (sabe-se lá quantas vezes). Por conta de ser uma gravidez de altíssimo risco (entre outros tantos motivos que seriam válidos nesse caso) resolveram interromper a gestação.


No jornal dizia que o padrasto não foi excomungado por que estupro foi considerado um pecado menos grave que aborto.


MAS É CLAAAAAARO QUE É MENOS GRAVE! SE FOSSEM EXCOMUNGAR TODOS OS ESTUPRADORES PEDÓFILOS QUE EXISTEM, A IGREJA PERDERIA ¼ DE SEUS PADRES, BISPOS E SEJA MAIS QUEM FOR DE SEUS COMPONENTES QUE ELES SEMPRE ACOBERTAM EM SUAS PRÁTICAS VIS!!!


Queriam o que? Que a menina que mal tem idade pra fazer a primeira comunhão fosse dar o exemplo de como uma menina cristã deve se comportar? Mesmo que tivesse que pagar com ávida? E o direito a vida que ela também tem? Jogar esse peso todo de ser mártir em cima dos ombros de uma vítima que deve ter passado um sofrimento imensurável é no mínimo brutal.


Se é essa a postura que tomam (excomungar todos menos o padrasto) eu realmente não consigo enxergar como o lado “positivo” pode compensar o negativo dessa religião.


Já ouvi um caso que ocorreu no início do século passado de uma garota de 7, que aparentemente chegou a dar a luz à criança. Não sei se ela sobreviveu.


Só sei que a tal menina de 9 anos não teria que passar pela situação de fazer um aborto ou não se não fosse por conta desse estuprador! COMO ASSIM NÃO O CONSIDERAM RESPONSÁVEL POR ISSO? ELE COLOCOU A MENINA NESSA SITUAÇÃO!!! Agora ele pode recorrer à igreja para se reconfortar de seus pecados, pra pedir perdão a Deus por ter arruinado a vida de três mulheres (que se saiba ao menos). Poderá pensar que ainda pode não ir pro inferno caso se arrependa de verdade, pois a igreja não virou as costas pra ele.


Já a mãe da menina... Essa talvez encontre dificuldades para levar sua filha à igreja...

Nenhum comentário: