domingo, 29 de março de 2009

Arrumando o Quarto – O Épico – parte 4


Eu me mudei, depois me mudei, depois me mudei de novo e me mudei mais uma vez. Nem eu sei mais onde estou. Só sei que o quarto continuava lá e tinha que terminar o serviço.

Agora me aproximo do que parece a reta final, tendo começado pela parte difícil e agora entrando na parte quase burocrática de arrumar os papéis. Sim, muitos papéis!

A maioria das pessoas se pergunta o porque os guardo e por que em tamanha quantidade. Eu também me desfaço de muitos também, em quantidade quase similar. Os que ficam tem sempre um bom motivo (acreditem se quiser).

Me deparei com outro texto que escrevi há uns 7 anos atrás mais ou menos, a única carta minha que foi publicada num jornal até hoje (acho que também a única que me dei ao trabalho de escrever).

“Tenho 16 anos e outro dia minha mãe me perguntou quando eu ia tirar o título de eleitor. Eu não soube responder. Pensei que talvez não tivesse ninguém que valesse a pena ser votado na próxima eleição.

Meu pensamento foi confirmado depois do último Show do Milhão para políticos em que o governador do estado onde eu moro, Anthony Garotinho, não soube responder quais são os elementos que compõem a água e ainda teve coragem de dizer que a pergunta estava mal feita.

Eu acho que em sua vida de governador ele não vai precisar saber nenhuma fórmula química, ele não tem obrigação de saber nada de química. Só que ele, como governador, tem obrigação para com a honestidade, ele tem que ser honesto e admitir que não sabe nada de química ao invés de ficar tentando culpar a pergunta, assim como um governante que fica passando a batata quente, dizendo: O problema não é meu.

Em quem votar? Numa pessoa orgulhosa que para negar a falta de conhecimento tem a cara-de-pau de dizer que a pergunta estava mal formulada como se fosse grande sabedor do assunto em questão? Se depender dele só votarei forçada e não será nele.”


Só me dá vontade de rir lendo isso...

Sei lá, achei uma gracinha, minhas expressões de rebelde sem calça.

Agora tenho que confiar nas minhas seleções passadas, pensar que realmente separei bem tudo que tenho pra jogar fora, doar e devolver, pq tempo pra ficar revisando de novo é o que me falta.

Acho que farei alguns amigos felizes com minhas devoluções e também acho que serei útil para o Exército da Salvação e afins. Fora os catadores de papel que farão a festa assim que colocar as últimas caixas com papéis velhos lá embaixo.

Agora as coisas começam a se encaixar...

Nenhum comentário: